MOGNO AFRICANO (Khaya senegalensis)

          

Mudas produzidas com sementes importadas pela empresa junto a fornecedor internacional cadastrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Isso proporciona maior segurança ao produtor na hora de registrar o plantio nos órgãos legais, pois o fornecedor envia nota fiscal, certificado fitossanitário, informações detalhadas dos lotes e das procedências do  material genético, conforme a lei do RENASEM. Com essa documentação legalmente registrada nosso viveiro pode enviar com tranquilidade a nota fiscal e o termo de conformidade das mudas produzidas dentro da legislação brasileira.

Com o objetivo de garantir alta variabilidade genética e qualidade dos lotes das mudas produzidas, monitoramos e selecionamos a produção de sementes anualmente, sempre importando e trabalhando com as melhores procedências disponíveis na safra. Ter uma boa diversidade genética no lote de sementes diminui o risco para questão de pragas e doenças, assim como auxilia na obtenção de maior potencial de adaptação de plantio nos biomas brasileiros.

Constituir uma ampla base genética com a introdução contínua de novas procedências é um dos alicerces do trabalho da Futuro Florestal dentro do programa de melhoramento da espécie, assim como a seleção de matrizes, produção de sementes e propagação clonal. Nesse sentido a empresa vem fazendo testes de progênies em diferentes sítios nas diversas regiões no Brasil, como São Paulo, Bahia, Mato Grosso do Sul, Piauí e Minas Gerais.

Atualmente o Viveiro da Futuro Florestal está devidamente cadastrado como importador de sementes legalmente registrados no MAPA.

CUIDADO: Alguns viveiros do mercado produzem mudas dessa espécie com sementes importadas ilegalmente do Paraguai sem a documentação exigida pelo MAPA, isso aumenta os riscos de pragas e doenças e pode trazer problemas legais ao projeto florestal.

 

Padrão de entrega:

*  As mudas dessa espécie são entregues em diversos padrões de altura, sendo o principal deles de 30 a 40 cm que visam o melhor pegamento para projetos de reflorestamento comercial para produção de madeira nobre.

* Caule lignificado, torrão enraizado, livre de pragas e doenças e rustificadas a pleno sol por pelo menos 60 dias; podem ser enviadas em tubetes de 6x16 cm, 6x19 cm e outros formatos que o cliente solicite com antecedência, como tubetes de 110 ml, 180 ml etc., caso sejam enviadas via transportadora expressa ou transporte aéreo são embaladas em rocamboles de 50 unidades cada um e sem os tubetes e acondicionadas em caixas de papelão desenvolvidas para essa finalidade.

 

Informações sobre a espécie:

O mogno africano – Khaya senegalensis pertence a mesma família do mogno brasileiro e cedro. Possui crescimento vigoroso e muita rusticidade a déficit hídrico, portanto pode ser indicado para locais que possuam baixos índices pluviométricos, mas podem ser plantados em regiões que chovam satisfatoriamente também. Possui madeira conhecida internacionalmente e está sendo plantada no Brasil de forma mais intensiva há aproximadamente 10 anos.

Nome popular: Mogno africano

Nome cientifico: Khaya senegalensis

Família: Meliaceae

 

Outros Nomes populares
Acajou de Senegal, Acajou Cailcedrat, Acajou d’Afrique, Dry Zone Mahogony, Caoba africana e Caoba de Senegal.

 

Ocorrência Natural
Ocorrência no continente africano, entre 15 e 18°N desde o oceano Atlântico até o Índico, abrangendo diversos países e biomas.

 

Características gerais
Na natureza pode atingir de 30 a 35 metros de altura, apresentando diâmetro de 100 a 250 cm de diâmetro. Em plantios acompanhados pela Futuro Florestal a espécie apresentou crescimento entre 1,5 a 2 metros de altura e 2,4 a 3,5 cm de diâmetro por ano, dependendo das características de solo, clima e manejo.

 

Características silviculturais
Possui boas características silviculturais, porém recomenda-se plantios mais adensados para que a forma do fuste seja melhorada, visando obter menor quantidade de galhos laterais. A espécie exige podas de ramos, os quais devem ser feitos com base em conhecimento já existente de empresas com experiência na espécie, podas exageradas não são recomendadas, visto que podem diminuir o desenvolvimento da árvore e permitir a entrada de pragas e doenças.

 

Solo e Clima
Na natureza ocorre em climas com precipitação desde 650 até 1800mm e onde a estação seca dura de 4 a 7 meses, portanto em plantios mostra muita rusticidade a falta de chuvas. Prefere solos profundos e bem drenados, mas podem se adaptar em solos mais arenosos, rasos de baixa fertilidade.

 

Madeira
Madeira marrom claro a castanho avermelhado. Não é muito pesada, apesar de ser considerada a mais pesada entre as khayas, chamada por isso de "heavy mahogany". É fácil de ser serrada e trabalhada. É valorizada para carpintaria, marcenaria, fabricação de móveis, construção de navios e laminados decorativos. Também é adequada para uso em assoalhos, decoração, brinquedos, entre outros usos. A Tropical Eco Wood já vem utilizando a madeira proveniente de desbastes de 9 a 12 anos de plantios próprios para serraria e marcenaria.

 

 

Assista ao vídeo que fala sobre as diferenças entre os 2 mognos africanos mais plantados no Brasil