LOURO PARDO (Cordia trichotoma)

Produzidas através de sementes coletadas de matrizes plantadas nos projetos da Tropial Flora Reflorestadora em Garça/SP, com boa variabilidade genética. Os plantios dessa espécie nesse projeto da Tropical Flora tem apresentado resultado satisfatório no campo em plantios consorciados com o guanandi e jequitibá rosa, assim como nos sistemas agroflorestais com palmito pupunha e outras espécies de madeiras nobres, como mogno africano.

 

Padrão de entrega:

* As mudas dessa espécie são entregues com altura de 30 a 40 cm, que visam o melhor pegamento para projetos de reflorestamento comercial para produção de madeira nobre ou restauração florestal para áreas de reserva legal e áreas de preservação permanente.

* Caule lignificado, torrão enraizado, livre de pragas e doenças e rustificadas a pleno sol por pelo menos 60 dias;

* As mudas podem ser enviadas em tubetes de 6x16 cm, 6x19 cm e outros formatos que o cliente solicite com antecedência, como tubetes de 110 ml, 180 ml etc., caso sejam enviadas via transportadora expressa ou transporte aéreo são embaladas em rocamboles de 50 unidades cada um e sem os tubetes e acondicionadas em caixas de papelão desenvolvidas para essa finalidade. 

 

Informações gerais sobre a espécie:

O louro-pardo produz madeira de alta qualidade, apreciada tanto no mercado interno como no externo, sendo indicada para móveis de luxo e laminados. É espécie característica da floresta estacional decidual. Na arborização urbana, é utilizada principalmente por seu porte ereto e copa ornamental, principalmente quando de seu florescimento. No Brasil tem sido plantada em projetos comerciais há pouco mais de 5 anos, em projetos pequenos, porém já verifica-se o grande potencial produtivo da espécie.

 

Nome Popular: Louro-pardo

Nome científico: Cordia trichotoma

Família: Boraginaceae.

 

Outros nomes populares: louro-amarelo, louro-batata, louro-do-sul, louro-mutamba, freijó.

 

Nomes internacionais: american light cordia (BSI,1991), freijó (Grã Bretanha), laurel (Grã Bretanha), laurel blanco (América Central), laurel de costa (Equador), laurel negro (Grã Bretanha), pardillo (Venezuela), terebi (Argentina; Paraguai).

 

Ocorrência Natural
Ocorre no Brasil do Ceará ao Rio Grande do Sul e o limite norte situa-se na região de Cáceres, MT. É comum na vegetação secundária, no estágio de capoeira e capoeirões, em várias formações vegetais.

Outros países: Argentina, Paraguai.

 

Características Gerais
Espécie secundária inicial com tendência a pioneira. A espécie é exigente com relação ao tipo de solo, onde os plantios devem ser feitos em solos de fertilidade química média a alta, profundos e bem drenados.

 

Características Silviculturais
O Louro pardo tolera sombreamento quando jovem, sendo mediamente tolerante ao frio. Não apresenta desrama natural satisfatória, devendo-se efetuar a poda. Recomenda-se o plantio a pleno sol, consorciado com outras espécies de crescimento similar em altura, não ultrapassando cem indivíduos por hectare. Rebrota vigorosamente da touça. É recomendado para sistemas agroflorestais ou silvipastoris.

 

Madeira
Cerne e alburno distintos pela cor, cerne pardo-claro-amarelado uniforme ou com listas escurecidas; cheiro agradável; gosto levemente acre, densidade média; grã direita; textura grossa.