Agrofloresta em Roraima de 22 anos - Colheita de Mogno Africano

 

Vídeo que mostra a expedição que foi realizada em outubro de 2020 pelo nosso diretor comercial, Rodrigo Ciriello, para Roraima, onde ele visitou uma agrofloresta plantada entre os anos de 1998 e 2000, na região do Passarão, que faz parte do Município de Boa Vista, onde foi realizado plantio agroflorestal pela família a Sra. Kató, uma senhora muito simpática e empreendedora, que gerencia o empreendimento nos últimos anos e almeja realizar a colheita das árvores desse sistema, que já rendeu muitos frutos a propriedade e afamília dela.

Esse sistema agroflorestal (SAF) foi implantado inicialmente com o consórcio entre espécies para produção de madeira nobre, mogno africano e teca, que são mais longevas, e espécies para renda no curto e médio prazo, como a banana, o açaí e o cupuaçu, que tiveram como ajuda o sistema de irrigação implantado para os produtores da região com as águas do Rio Uraricoera que passa por lá.

O projeto foi realizado por agricultores japoneses que eram do Pará, onde já desenvolviam o plantio de diversas culturas, os quais foram convidados a desenvolver a produção agrícola pelo governo da época, o Brigadeiro Ottomar Pinto, que vislumbrou que eles trariam técnicas para ajudar na agricultura do estado.

Em 2019 foram cortadas as árvores de teca e atualmente o projeto está em fase de corte do mogno africano, o qual apresenta árvores com grandes dimensões (até 1,20 m de DAP).

Saiba mais sobre esse projeto pioneiro em Roraima, que seguiu os modelos implantados no Pará com incentivo da Embrapa Amazônia Oriental que fica na região de Belém/PA.