Momento atual do setor de Madeiras Nobres plantadas

O setor florestal voltado para o plantio de madeiras nobres tropicais vem passando por um momento de transição interessante.

Enquanto muitos produtores nos procuram para efetuar novos plantios, onde o foco principal para produção de madeira nobre vem sendo as espécies de mogno africano, Khaya senegalensis e Khaya grandifoliola (antigo Khaya ivorensis) e teca, outros tantos produtores nos procuram para solicitar informações sobre como fazer os desbastes de suas florestas, como devem executá-lo e, principalmente, qual o mercado para as madeiras jovens dessas espécies plantadas nos últimos 20 anos.

O corte final dos mognos africanos tem ciclo de produção estimado de 20 anos, dentro desse período de tempo haverão desbastes que podem ser de 1 a 3 antes de chegar o corte final, os quais se iniciam aos 6 anos de idade, dependendo do espaçamento de plantio utilizado, que vai exigir mais ou menos intervenções como essas.

Os desbastes devem ser iniciados com base nas avaliações dos inventários florestais, que recomendamos serem realizados a partir do 5º ano de plantio, e assim anualmente atualizados para medições de desenvolvimento da floresta, as quais indicarão o momento correto dos cortes, que permitirão que as árvores atinjam o seu maior potencial de crescimento e produção de madeira nobre de qualidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

Aqui na Futuro Florestal temos acompanhado de perto plantios de produtores que fizeram todas as etapas de forma adequada, incluindo desramas, inventários, visitas técnicas periódicas para análise de desenvolvimento e controle fitossanitário da floresta, além das correções de solo, adubações e desbastes, utilizando a nossa equipe técnica de serviços florestais (https://www.futuroflorestal.com.br/servicos/visualizar/id/1/confira-os-servicos-que-oferecemos), mas também temos acompanhado produtores que simplesmente plantaram a floresta, manejaram no primeiro ano e depois largaram os plantios a própria sorte, como se a produção florestal não exigisse cuidados para gerar o resultado esperado.

Constatamos diferenças significativas nessas duas formas de conduzir as florestas plantadas, o que nos permitiu fazer medições de produtividade e até estimar o prejuízo que a falta de condução pode trazer ao produtor.

Acompanhamos alguns produtores de teca, que plantaram há pelo menos 22 anos suas florestas com espaçamento adensado (3x2), mas não realizaram sequer um único desbaste durante esse ciclo, resultando em árvores altas, porém com DAP (diâmetro na altura do peito) muito inferior ao desejado pelo mercado que paga melhor a madeira serrada.

 

 

 

 

 

 

 

Atualmente temos acompanhado nossa parceira, Tropical Eco Wood (https://www.facebook.com/Tropical-Eco-Wood-322544635122211/?modal=admin_todo_tour), empresa criada para processar a madeira dos plantios da Tropical Flora Reflorestadora. Os cortes atuais de madeira são provenientes dos desbastes dos plantios da empresa, que tem idade entre 6 e 15 anos de diversas espécies nativas e exóticas de madeiras nobres tropicais, entre elas os mognos africanos mais plantados no país. A empresa vem absorvendo também um percentual de madeira de produtores florestais dessas espécies nobres que nos procuram com a demanda de realizar o desbaste e vender da madeira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O mercado para as madeiras de desbastes dessas madeiras jovens está começando a se desenvolver, designers começam a fazer testes e desenvolver produtos com maior valor agregado, principalmente com painéis colados, os quais ajudam a eliminar a deficiência de pouco diâmetro dessas madeiras e o baixo percentual de cerne, o que se mostra um bom começo para consolidar o fluxo de caixa previsto nas planilhas de viabilidade econômica projetadas por diversas empresas do setor.

Em paralelo, os plantios mais antigos de mogno africano com mais de 20 anos do norte do país começam a ser cortados, e serem absorvidos principalmente pelo setor madeireiro interno, o que tem trazido grande entusiasmo aos produtores que acompanham de perto tais movimentações.

    

 

 

 

 

 

 

 

Na Futuro Florestal essas movimentações só confirmam as nossas expectativas positivas no que fazemos e incentivamos, que são os plantios florestais e agroflorestais utilizando espécies tropicais de madeiras nobres.

Quer saber mais sobre como fazer um checkup na sua floresta, contratar nossos serviços de inventário florestal, marcação de desbastes ou até saber sobre o mercado de madeira nobre plantada?

Clique abaixo no botão e nos envie a sua solicitação ou entre em contato com a nossa equipe em nossos canais de atendimento.