JEQUITIBÁ ROSA (Cariniana legalis)

Espécie nativa brasileira de grande importância histórica e ambiental, por atingir  grandes dimensões de altura e diâmetro, além de grande importância econômica devido a qualidade e amplo uso de sua madeira.

Sua intensa exploração e utilização colocaram a espécie como ameaçada de extinção atualmente .

É reconhecidamente uma espécie florestal de grande potencial produtivo em reflorestamentos comerciais puros, mistos e sistemas agroflorestais, devido as suas ótimas características silviculturais.

 

Nome popular: Jequitibá rosa

Nome científico: Cariniana legalis Kuntze

Família: Lecythidaceae

 

É uma das maiores árvores da região sudeste.

É a espécie tipo do gênero Cariniana, descrita como Cariniana brasiliensis por Casaretto, em 1842, no Rio de Janeiro. No entanto, foi descrita pela primeira vez por von Martius em 1837 como Couratari legalis. A revisão de gêneros botânicos feita por Kuntze em 1898 a renomeou como Cariniana legalis.

O Projeto Jequitibá-Rosa, da Associação Ecológica Força Verde, esteve à procura da maior árvore dessa espécie no Espírito Santo. Acabou encontrando um jequitibá-rosa gigantesco, em Barra do Triunfo, município de João Neiva. Medições comparativas indicam claramente que esta é a maior árvore da Mata Atlântica brasileira, medindo 11,85 metros de circunferência.

 

Outros nomes populares
Jequitibá-rosa, jequitibá-vermelho, jequitibá-cedro, jequitibá-de- agulheiro, estopa, jequitibá – grande, pau-caixão, pau-carga, jequitibá-branco, congolo-de-porco, caixão.

Existe alguma confusão a respeito do nome vulgar dessa espécie, que, dependendo da região do Brasil, pode referir-se a qualquer uma das espécies de jequitibás.

 

Ocorrência
Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Mato Grasso do Sul, tanto na floresta pluvial atlântica como na latifoliada semidecídua da bacia do Paraná.

 

Características gerais
Árvore semicaducifólia(derruba parte de suas folhas no inverno), com 10 a 25 m de altura e 60 a 100cm de DAP, podendo atingir excepcionalmente 60m de altura e 400cm de DAP, na idade adulta. Possui tronco reto, cilíndrico e colunar.

 

Características Silviculturais
O jequitibá-rosa é uma espécie semi-heliófila, que tolera sombreamento durante os primeiros anos; não é tolerante a baixas temperaturas quando jovem. Possui crescimento monopodia lcom galhos finos e boa forma de fuste,independente do espaçamento. Apresenta boa desrama natural, com galhos finos e boa cicatrização.

 

Madeira
Moderadamente densa ( 0,50 a 0,65g/cm3), macia ao corte, grã-direita, textura média, de baixa resistência ao ataque de organismos xilófagos quando exposta em condições adversas.

 

Utilidade
A madeira é própria para construção civil, obras internas para contraplacados, folhas faqueadas, móveis, para confecção de brinquedos, salto de calçados, lápis, cabos de vassouras, etc. A árvore é exuberante e muito ornamental, podendo ser empregada no paisagismo de parques e praças públicas. Esta árvore é tão monumental e admirada que emprestou seu nome a cidades, ruas, palácios, parques, etc. Como planta tolerante à luz direta é excelente para plantios mistos.